January 27, 2019

Anorexia

Escrito por: Francesca Rambelli - Último Ano De Ciências Políticas

Todos os dias nos deparamos com decisões. Grandes decisões que ressoam e fazem ruido, pequenas decisões, silenciosas e internas...

article preview

Todos os dias, a cada minuto de nossa vida, no momento em que chegamos à luz, precisamos tomar decisões. Mesmo aquelas que tomamos como um jogo, tem o poder de mudar a nós mesmos e nossas vidas. Ainda que minha decisão tenha começado assim, sem estar consciente.


No Começo

Eu tinha 17 anos e estava bem, praticava dança desde que eu tinha 5 anos, mas eu queria emagrecer, queria perder alguns quilos. Decidi fazer uma dieta e ouvir o que um amiga minha me aconselhou. Um dia ela me disse: "Você verá que se eliminar macarrão e pão, você perderá peso imediatamente!". E assim eu fiz. Foi o mês de julho de 2014. Tudo começou pelo jogo, mas depois se torna tóxico. É como para alguém que começa a drogar-se. Começa com um pouco apenas para experimentar, em seguida, tornam dois, três, então não é suficiente e se busca uma coisa mais forte.


Acredita-Se Em Ser Capaz De Controlar Tudo.

Os drogados pensam que são capazes e fortes, que podem controlar, que podem ser capaz de sair de um momento para o outro e quando quiserem, mas realmente, no exato momento em que pensam já estão perdidos. Eu pensava exatamente assim. Mas eu não me dava conta. Pouco a pouco, por não comer mais macarrão e pão, havia eliminado qualquer alimento que não fossem frutas ou verduras, baixei aplicativo de contar calorias no celular e estava atenta inclusive a cada gota extra de azeite.

Francesca dançando

Nunca Foi Suficiente

Todos os dias, eu me pesava na balança e cada dia era sempre gramas e quilos a menos. Eu me sentia grande e poderosa porque eu podia controlar minha fome. Cada vez que eu me olhava no espelho, a visão que eu tinha de mim mesma, projetava uma imagem do meu corpo, distorcida e diferente da realidade, via que havia algo mais mais para eliminar no meu físico, mas ao mesmo tempo eu me via belíssima e forte . Eu sentia prazer em ver os ossos sobressadindo.


O Túnel Se Faz Sempre Mais Negro.

Cheguei a perder 12 quilos em um mês e pouco a pouco comecei a perder cabelo e o ciclo menstrual. Eu me senti fraca, às vezes me cansava para raciocinar, com meus amigos e com minha família me tornei fria, apática, sem afeto, mas eu não me importava, eu nem sequer percebia por que não me interessava. Eu só pensava nas 900 calorias que eu tinha que consumir a cada dia, para controlar minhas refeições e os números estúpidos na balança. O que eu estava me tornando? Sinceramente, já não sentia mais emoções. Somente apatia e uma sensação de vazio. Quando os demais queriam que eu visse a razão, reagia somente com agressivamente. Eu não queria ouvir ninguem, muito menos os meus pais.

menina com ansiedade

Reconstruindo Minha Vida

Neste túnel escuro que eu me dirigia, um raio de luz chegou com o Ensinamento.

Lembro-me perfeitamente das palavras da Mestra Lúcia: "Você sofre de anorexia, Francesca. Sua beleza está em seus olhos ". E foi justamente nesses momentos que, graças a ela, eu sabia dar um nome ao que estava acontecendo comigo. Quando você pensa que é forte e invencível, então é difícil aceitar que justamente com você algo está acontecendo .


Não Foram Meses Fáceis.

Daquele momento em diante, iniciou-se um período de grande luta interior. Foi uma luta porque não queria aceitar que estava acontecendo justamente comigo e também porque em minha mente era difícil deixar ir e não ter tudo sob controle. Quando comia um pouco mais do que eu estava acostumada nos meus esquemas mentais, ficava ansiosa, presa de pânico e perdia ainda mais o contato com a realidade.


O Que É Anorexia?

Muitos pensam que a anorexia é simplesmente um excesso de perda de peso, devido a um regime rígido por uma simples questão de estética. Não se pensa, nem se reflete pensa sobre o que acontece na mente de uma anoréxica. Tal como acontece com todos os transtornos alimentícios, em primeiro lugar, é um transtorno psíquico. É uma enfermidade que leva a crer que, sem ela você está vazio, que não merece ser especial nem mostrar-lhe pelo que você é e de não merecer amor.


Eu Escolhi Começar Um Longo Processo Que É Me Aceitar E Me Amar.

As mudanças não chegam de um dia para o outro. Foi e às vezes é, ainda uma luta cotidiana. No Ensinamento, além de ter encontrado uma maneira de estar melhor, eu também encontrei uma grande família que me olha pelo que eu sou dentro de mim e gosta de mim com todos os meus defeitos. Eu me sinto livre para poder falar e esvaziar as dores e pensamentos, sem me sentir julgada.

Por que, se retemos os pensamentos e emoções negativas, nos devoram e também devoram a realidade ao nosso redor. Houve muitas recaídas durante esse período, mas agora sei como posso me ajudar e me amar.

Eu definitivamente fiz outra escolha, a de encontrar-me, para me reconstruir e ouvir a mim mesma. Eu escolhi para iniciar um longo processo que é aceitar-me e me amar, mesmo com meus defeitos, porque a perfeição não existe e por que eu coloco como objetivo é ter o desejo e a alegria de viver. Durante tudo isso, o Ensinamento foi um pilar fundamental. A anorexia não é uma condenação à morte. Pode-se curar e voltar a viver. Tomem a decisão de falar e ser conscientes disto. Há um mundo que os espera. Não sejam escravos de vocês mesmas e de suas cadeias.

**Pedir ajuda, eleger a vida **

Francesca hoje

Junte-se à nossa rede de escritores e comparta seu conhecimento em nossa plataformaContribuir
Escreva seus comentários