February 10, 2019

A Diferença Entre um Líder e um Chefe

Escrito por: Aida Beatriz Giron

A maioria dos adultos, espero, teve pelo menos um grande mentor. Aquela pessoa a quem você relata, que motiva você, ajuda você a desenvolver...

article preview

A maioria dos adultos, espero, teve pelo menos um grande mentor. Aquela pessoa a quem você relata, que motiva você, ajuda você a desenvolver e mantém você interessado e comprometido com seu trabalho. Com quem você sente que seu trabalho é importante, você sente o seu apoio e isso incentiva você a dar o melhor de si constantemente. É claro que há dias ruins, mas em geral você se sente empolgado pela manhã, pensando em planos de ação e tendo ideias incríveis enquanto dirige para uma festa de aniversário em uma noite de sábado.

A maioria de nós também teve um chefe que não tem habilidades de liderança, nenhuma capacidade de se relacionar com as pessoas, que quer dizer a todos o que fazer, mas não está presente e não ensina. Que ele olha menos para os outros porque ele está em uma posição mais alta. Eu me lembro de uma chefe que era exatamente assim. Eu vou chamá-la de Naomie. Foi a primeira vez que eu era o gerente de turno no andar do call center e significou muito para mim ser boa no trabalho. Mostrar que eu era a pessoa adequada para o cargo. Eu tinha começado por esse caminho profissional por acidente, como um representante de atendimento ao cliente em 2006, era um trabalho temporário e bem ... lá eu estava 7 anos depois, tendo subido várias posições e encontrando uma paixão pelo atendimento ao cliente e gerenciar equipe.

Era tão frustrante e doloroso quando não importa quão bem minhas equipes estavam realizando, como era feliz o cliente comigo, como motivados estavam os supervisores e membros da equipe a mim subordinadas, ainda assim, Naomie se comportava comigo como se eu fosse a pior.

chefe desaprovador

Ela não apenas gritava comigo, mas também com os membros da minha equipe, às vezes ela os humilhava. Certa vez, durante uma reunião com Naomie, uma pessoa da minha equipe nos interrompeu cortesmente, porque ela tinha uma pergunta urgente. O cliente estava na linha e precisava de algo que ela não tinha autoridade para aprovar. Eu respondi a sua pergunta, demorou menos de 2 minutos a minha chefe estava indignada, se dirigiu para o meu agente, (uma supervisora de representantes de serviço ao cliente) , e disse algo no estilo: - Como se atreve a interromper gerentes quando estão falando? Não fale conosco a menos que estejamos falando com você. A mensagem era ... você é apenas uma supervisora e nunca deve interromper seus superiores ... Isso me escandalizou e eu falei, eu deixei a supervisora saber que ela e sua equipe (que se ocupam de nossos clientes) eram minha máxima prioridade e que eu sempre estaria disponível para ajudar a qualquer momento. Desta vez tive que ouvir Naomie durante vários minutos sobre como eu nunca deveria estar em desacordo com ela. Veja, eu gosto de ficar bem com meus chefes, mas **nunca vou comprometer meus valores ou vou parar de falar sobre meus desacordos. **

Sou perfeccionista no trabalho, sempre querendo me sobressair, porque me preocupava com os membros da minha equipe e por atingir metas, mas sobretudo pelo meu ego. Era boa para atingir metas e ao longo do caminho eu aprendi muitas coisas sobre liderança e como manter os membros da minha equipe trabalhando bem, mas foi a formação de Manos Sin Fronteras que me ensinou sobre a verdadeira empatia, sobre relacionamentos e sobre como ser um líder.

Em uma posição de liderança, encontrar o que motiva cada pessoa é um primeiro passo imprescindível. Sempre personalizar o coaching e o desenvolvimento dos membros de sua equipe, dependendo do que saiba sobre sua vida pessoal, seus antecedentes, seus sonhos, sua trajetória profissional, etc. Como você aprende essas coisas sobre eles? Bem, isso você tem que se importar.

Equipe de Bea

Cada ano aprendi coisas novas e evoluí como pessoa e como líder. Eu sabia que poderia ajudar as pessoas a alcançar suas metas e eu poderia ajudá-las a acreditar em si mesmas. Eu adorei! Adorei esse papel. Alguns desses caras às vezes cumpriam seus objetivos depois de pensar que era impossível. Para muitos deles, mesmo que não estivessem fazendo uma carreira de atendimento ao cliente, foi seu primeiro emprego, sua primeira experiência no mundo real. Os meios para um fim ... um trabalho bem remunerado que poderia ajudá-los a se tornarem independentes para irem para a universidade, ou para outros, um meio de sustentar sua família.

Quando Naomie entrou na minha vida, tudo mudou. Eu tentei manter-me positiva e lembro de haver repetido uma ou outra vez na minha cabeça. "Não é pessoal", "Esta é uma prova, o universo está me testando, devo vencer esta prova", "eu posso fazer isso, eu sou forte, eu sou incrível, eu sou boa no meu trabalho, eu sou genial no meu trabalho". Mas ainda assim, eu seguia chorando todo o caminho até o trabalho muitas manhãs e, às vezes, eu chorava no caminho de volta. Eu me questionei, eu duvidava de mim mesma, eu me esforcei mais, mas eu fui miserável.

No final, ela foi uma ótima professora, a melhor até agora. Era tão horrível que me ensinou a ser forte, ter fé em mim mesma e seguir em frente.

Refrões como "isso também passará", músicas como "Três pequenos passarinhos", de Bob Marley, "Nadaremos, nadaremos", de Dory, me recordavam que as coisas poderiam melhorar a qualquer momento. É muito diferente quando você vive o momento, mas quando você acredita honestamente que isso passará, que depende de você, que você pode mudar sua vida se você manejar bem suas reações, tudo isso passará. É por isso que, quando eu estava sendo intimidada por N, sempre me recordava de quem eu era: - "Eu sou uma estrela do universo, semente do Ensinamento, sou um ser de luz. Esta é uma prova e eu vou passar"-. Então continuei sempre, com lágrimas e tudo.

topo de uma montanha

Não se trada das habilidades de liderança do seu chefe. Eles têm mais características de chefes ou de líderes? Ela tornaria minha vida miserável até que eu comecei a escutar a mim mesma... Quando deixei de ser hipócrita e comecei a viver de acordo com o que eu estava pregando. Voltando às cartas da Jardineira, discutindo e analisando que isso era foi uma prova e que cada obstáculo em nossas vidas está aí para nos ensinar uma lição. Minha família, amigos íntimos e até minha equipe me motivaram e recordei a mim mesma que me esforçava para fazer o melhor para eles, para que minha equipe os atendesse e, claro, ao fazer isso, eu me ajudaria a mim mesma. Ao ver que seus rostos se iluminavam cada vez que se sentiam apreciados, valorizados, encorajados, agradecia-lhes pelos maravilhosos esforços, etc. Nosso desempenho foi melhorando cada vez mais e me lembrei que eu não deveria reclamar e reclamar, apenas seguir adiante. Eu também aprendi que quando você está trabalhando com pessoas, você as está servindo.

Na minha cultura, há uma conotação negativa da palavra "servidor", no entanto, acredito que este é o segredo. Em uma posição de liderança, você tem uma enorme responsabilidade com as pessoas que você apoia. Cada uma delas, com suas circunstâncias, conta com alguém e é por isso que você tem a responsabilidade de servi-los. E com isso, me refiro, dedique um tempo para ouvi-los, reserve um tempo para compartilhar honestamente com eles seu conhecimento, sua experiência, uma palavra de encorajamento, uma palavra amável, um agradecimento. Seja humilde e nunca se sinta superior a eles.

O que eu aprendi com essa experiência é que não importa se você tem um chefe ou um líder. Importa como eu reajo a ele. É importante que eu aprenda. "Todo grande obstáculo em sua vida é o seu professor", disse Buda. Como minha professora, eu a amo e agradeço a ela. Sou agradecida ao universo por colocá-la no meu caminho, embora tenha sido um dos anos mais difíceis da minha vida em termos do meu trabalho, mostrou-me o quão afortunada eu sou, por quanto tenho que estar agradecia. Me mostrou não apenas acreditar em mim mesma e seguir em frente, ele também me mostrou que estava ali para servir. Para servir os membros da minha equipe, para ajudá-los, não para eu me ver bem, mas também porque eles foram colocados no meu caminho por uma razão e eu quero estar lá para guiá-los e liderar pelo exemplo. E o que é mais importante, quando passei por tudo isso, sempre pude contar com alguém da minha família ou um amigo íntimo para me ouvir, me soltar e me deixar chorar. Eu aprendi a apreciar o que eu tinha.

Faz 12 anos desde que comecei a trabalhar no negócio de atendimento ao cliente. Cometi muitos erros e tenho certeza de que algumas pessoas pensam ou pensaram que sou mais um chefe do que um líder. Eu quero pensar que a maioria deles pensa mais em mim como líder, mas o que realmente importa é que somos intencionais. Que todos os dias somos gratos por ter um emprego e por ter a oportunidade de orientar e ajudar e servir outras pessoas. Uma pequena ação pode ter uma grande consequência. Há desafios, às vezes falhamos, mas se aprendermos algo podemos continuar e é isso é o que importa.

Bea

Junte-se à nossa rede de escritores e comparta seu conhecimento em nossa plataformaContribuir
Escreva seus comentários